EE Prof. Henrique Ciryllo Corrêa mantém vigilância contra o Aedes aegypti

Campo Grande (MS) – A Secretaria de Estado de Educação (SED), preocupada com a infestação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya, lançou em fevereiro de 2016 a campanha “Vamos Apagar o Mosquito”, envolvendo as escolas da Rede Estadual de Ensino em ações de prevenção e combate à proliferação do mosquito. Este ano, as escolas continuam engajadas na luta contra o Aedes aegypti e, na semana de 13 a 17 de março, participaram da Semana de Reflexão e Sensibilização da importância da continuidade do trabalho.

Richard, do 6º ano, faz parte do grupo que fabrica o repelente.

A comunidade da Escola Estadual Professor Henrique Ciryllo Corrêa, localizada no bairro Cruzeiro, Campo Grande, tem orgulho em dizer que, este ano, não registrou nenhum caso de suspeita das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e atribui essa boa notícia à mobilização de todos os envolvidos que, mesmo com o fim do verão, não pensam em parar com a vigilância. “A prevenção é dever e responsabilidade de todos. Aqui na escola, as turmas se revezam e fazem uma varredura, duas vezes por semana, em busca de possíveis criadouros”, explicou a coordenadora das ações do Projeto Dengue Zero, Pedrina Lira.

Layza e Kamilly, do 7º ano, e a armadilha para capturar mosquitos.

As ações contra o Aedes aegypti envolvem 270 estudantes de tempo integral, do 3º ao 8º ano do ensino fundamental, orientados pela professora da disciplina de Meio Ambiente, Eires Tosta Fernandes. “As turmas estão muito interessadas e cuidadosas, fazendo com que o trabalho seja produtivo. Os alunos passam o repelente fabricado por eles, espalham armadilhas, passeiam pela escola em busca de criadouros e acabam levando para suas casas o que aprendem aqui”, afirmou.

As ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, na EE Prof. Henrique Ciryllo Corrêa, continuarão durante todo o ano letivo.