Escolas incentivam o protagonismo para que estudantes sejam autores de seu conhecimento

Campo Grande (MS) – Nos últimos 40 anos, desde a criação do Estado de Mato Grosso do Sul, muita coisa mudou na educação, e não só na estrutura ou metodologia. As pessoas mudaram. Para acompanhar esta evolução e oferecer, cada vez mais, um ensino de qualidade, a Secretaria de Estado de Educação (SED) implantou, em 2017, o ensino médio em tempo integral – Escola da Autoria, uma proposta que trabalha a formação do jovem autônomo, com as competências necessárias para o século 21, e incentiva o protagonismo juvenil para que os estudantes sejam autores de seu conhecimento e protagonistas na construção da aprendizagem.

Mais do que ampliar o tempo de permanência dos jovens na escola, a Escola da Autoria, hoje com 12 unidades distribuídas na Capital e em mais quatro municípios, promove a formação para a vida, contribuindo para a redução do índice de abandono e aumento da aprovação dos estudantes no ensino médio da Rede Estadual de Ensino. “Assusta no começo, ficamos com medo de estudar sem parar e reprovar. Mas é ao contrário, você se aprofunda nas matérias e passa não só a estudar, mas a entender, de maneira natural. Na escola regular você estuda para a prova, na Escola da Autoria não, você nunca vai esquecer a matéria, aprende para a vida”, resume Dartagnan Pereira Fernandes, da EE Prof. Emygdio Campos Widal.

A matriz curricular das Escolas da Autoria atende de forma articulada as disciplinas da Base Nacional Comum e a Parte Diversificada, incluindo Eletivas, Projeto de Vida, Clubes de Protagonismo e estudo orientado. Os fundamentos pedagógicos da proposta são o protagonismo juvenil, a Pedagogia da Presença, os quatro pilares da educação (aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver e aprender a ser) e a educação interdimensional. “A proposta da Escola da Autoria é bem atrativa, tanto para o professor quanto para os estudantes, que dizem ser bem mais fácil aprender relacionando os conceitos com as práticas que acontecem fora da sala de aula”, explica o professor de Física da EE Lúcia Martins Coelho, Lauro da Rosa Junior.

Para marcar os 40 anos de Mato Grosso do Sul e o primeiro ano da Escola da Autoria no Estado, a SED compartilhará, nos próximos dias, experiências exitosas desenvolvidas nessas escolas, como as eletivas “Mão na Massa”, da EE Maria Constança Barros Machado, e “Se é pra tombar, tombei, da EE Prof. Emygdio Campos Widal; e a Gincana ABC, da EE Amélio de Carvalho Baís. Acompanhe conosco!